sábado, 10 de abril de 2010

Tema da Regionalização volta à baila em 2010

Depois de 1996 a Regionalização volta à agenda portuguesa. Viseu no centro da polémica, agora em 2010.

Se em 1996, com o governo socialista de António Guterres, a Regionalização foi tema, em 2010, no governo socialista de José Sócrates, volta a ser. Desta vez o epicentro da polémica é Viseu. Tudo porque em 1996 a divisão proposta para as regiões definia Viseu, capital da Beira-Alta, como integrante da Beira Litoral que se definia nessa primeira proposta, assim, hoje em dia, Viseu, apesar de longe da praia, pois continua à mesma distância que estava em 1996, ainda que tenha crescido muito nestes 14 anos, deu um passo muito importante para que tal possa vir a acontecer no futuro, e pertencer então à região definida.


O passo dado compreende, em primeira instância, ainda que sem incluir praia, trazer para a cidade de Viriato jogos de praia, como o futebol de praia, tal como já está a decorrer actualmente no Pavilhão Multi-Usos da Feira de São Mateus. Os jogos sucedem-se, Portugal vai ganhando, a Spring Cup chega para encantar as gentes da cidade, e parece então que Viseu já tem praia há muito tempo. Assim sendo a proposta da regionalização volta à boca das pessoas, apenas pedindo que lhes seja colocada uma praia nas imediações urbanas, para, no verão, a maioria dos habitantes que se desloca a Aveiro ou à Figueira da Foz possa ficar por ali, evitando trânsito e auto-estradas, e pode ser um grande alento para o comércio local.

Em declarações à Bimbosfera, Fernando Ruas, edil da câmara local, e de cor partidária oposta ao governo, diz que o tema terá que ser bem debatido no futuro antes de conclusões específicas.


A Bimbosfera aguarda desenvolvimentos para lhe trazer as mais recentes informações. De ressalvar então que Portugal, nesta Spring Cup que se realiza, em futebol de praia, então, se qualificou para a final, em penalties, após jogo a zeros contra a congénere russa, em jogo a realizar amanhã, domingo.

Deixamos aos nossos leitores a pergunta sobre o que pensam da Regionalização, se acham que Viseu merece uma praia, ou se, porventura, outras cidades merecerão mais do que a cidade de Viriato e Grão Vasco.

Bimbosfera

3 comentários:

Lúcifer disse...

MÁRCIO:
primeiro o meu agradecimento, às elogiosas e exageradas palavras ácerca dos meus méritos de escrita. Um muito obrigado, mas sinceramente apenas e só sou um Benfiquista fanaticamente doente.
Em segundo lugar, nascido no ex-Congo Belga, fui com 4 anos para a Póvoa da Rainha, a mais bela aldeia do Mundo a 12 km de Gouveia e a 11 de Mangualde, Distrito da Guarda e só nao sou do Distrito da bela Viseu, para mim a cidade mais bonita do Mundo,porque o Mondego nos separa e basta atravessá-lo pela romana Ponte Palhês, para entrar no Distrito de Viseu. O que te vou dizer é do romântico e nao do actual: Viseu nao precisa de praia, deixa-me recordá-la com o cheiro a rosmaninho e nao a maresia, deixa-me sonhá-la com o duro granito e nao com a volúvel areia. Viseu é uma dádiva dos Deuses, mas nao um reino de Neptuno. Viseu vive e cresce no coraçao das suas generosas gentes,nao necessita de artifícios para chamar gente. Tem a sua deliciosa gastronomia, os seus vinhos inebriantes, as suas rosadas mulheres, a sua alva e fria neve. E a sua beleza muito própria, que prodigaliza a quem a visita. Desculpa amigao mas isto é a visao do menino que fui.

Bimbosfera disse...

Caro Lúcifer, primeiro que tudo um obrigado por vir aqui ao meu cantinho e comentar, o que muito me apraz... Segundo, penso que reparou, mas aqui no Bimbosfera é tudo no gozo. Eu sou de Viseu, o mais Viseu possível, sou da zona da Sé, o primeiro centro urbano de Viseu, antes da primeira deslocação para a zona do Rossio, moro nas imediações da Sé, 3 ou 4 portas abaixo do Cortiço, quem conhece sabe do que falo, um dos melhores restaurantes da cidade, até do país, na rua onde Hilário nasceu e morreu. Este blog brinca, goza, o que lhe quiserem chamar, umas vezes com mais piada, outras com menos, e esta, bom, espero que tenha tido a sua parte de piada.
Eu sou dos que em 96, ou 98, não me lembro exactamente e pus essa data, criticaram, naturalmente, não a regionalização, mas a divisão que faziam. Para mim Viseu não pode ser Beira Litoral, ou lá como lhe queriam chamar. Estamos a 100 km de Aveiro, ou quase, 100 e tal da Figueira da Foz, Mira, Tocha, esses sítios, e da Guarda 70. E da Guarda a Vilar Formoso, como sabe, é um saltinho. Portanto, para mim, se querem que Viseu seja parte da Beira Litoral que se lhe ponha lá praia. Ou seja, como é impossível, gozei com isso. Como se lembraram de trazer para lá uma prova de Futebol de Praia, bem, na minha ideia «trazerem a praia para Viseu» já não estava tão longe, e se calhar ainda ía ter que engolir algumas palavras que disse no passado, como lhe contei agora, ehehehe! Por isso, concordo com as suas palavras sobre Viseu, e digo, naturalmente, que não precisamos de praia para nada. Foi tudo na brincadeira!

Abraço e vá aparecendo mais vezes! E comente, esteja à vontade, que eu até tenho deixado umas perguntas aos leitores e tudo!

Márcio Guerra

Manuel Oliveira disse...

Márcio, já que hoje em dia tudo, ou quase tudo, é possível, então que se faça uma praia artificial em Viseu, mesmo sem regionalização.
Abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...